Auditoria de Contas Médicas

A Auditoria na área da Saúde surgiu a partir de 1994, em função do processo inflacionário em que a redução de custos era realizada pelos planos de saúde, tornou-se o foco principal na gestão dos hospitais.

A auditoria intervém na melhoria da qualidade da assistência ao cliente, atingindo um equilíbrio custo-benefício, evitando desperdícios de materiais e medicamentos hospitalares, recursando glosas feitas pelos convênios com justificativas técnico-científica, dentre outras atividades para atingir a melhoria da qualidade de assistência ao indivíduo e a viabilidade do sistema.

Por meio da auditoria pode-se avaliar os registros feitos pela equipe multiprofissional,  qualidade e quantidade de assistência prestada, possibilitando detectar falhas e problemas, a partir daí, propor soluções para minimizá-los, melhorando assim a qualidade da assistência.

Por meio da auditoria obtêm-se benefícios para os clientes através de uma assistência segura e eficaz para equipe, através de subsídios para instituição, auxiliando no controle de custos.

A auditoria busca a qualidade da assistência, com sua conseqüente redução de custo, não com economia em materiais de baixo valor que possam comprometer a qualidade do procedimento, e sim com uso racional dos recursos existentes.

As principais atividades da auditoria são:

  • Praticar o exercício da profissão de Auditoria conforme a legislação;
  • Fornecer subsídios e participar de treinamentos com a equipe multiprofissional;
  • Analisar o prontuário clínico do paciente com o objetivo de avaliar a qualidade da assistência prestada;
  • Analisar e elaborar recursos de glosas, negociando com convênios quando necessário, fazendo relatório das glosas negociadas aceitas ou não;
  • Saber interagir com as operadoras de planos de saúde fazendo parcerias;
  • Analisar o prontuário de forma geral, correlacionando-a com as prescrições médica e de enfermagem, com os cuidados registrados nas anotações, com os débitos do prontuário, considerando as técnicas de enfermagem utilizadas, as normas de CCIH e os protocolos disponíveis;
  • Verificar na prescrição médica e nota fiscal se a quantidade de materiais, medicamentos e OPM são compatíveis com a internação e procedimento realizado;
  • Estudar e sugerir reestruturação dos protocolos utilizados, quando necessário;
  • Manter-se atualizado com as técnicas de enfermagem, realizadas dentro da instituição assim como os serviços e recursos oferecidos pelo hospital, colocando-se a par de preços, gastos e custos alcançados;
  • Identificar as situações diárias que possam ser utilizadas na melhoria e complementação dos acordos contratuais;
  • Participar da negociação dos contratos com os convênios;
  • Conhecer os contratos entre os hospitais e operadoras de saúdes bem como, as tabelas de taxas, materiais e medicamentos;
  • Solicitar esclarecimento sobre fato que interfira na clareza e objetividade dos registros, com fim de se coibir interpretação equivocada que possa gerar glosas infundadas;
  • Conhecer a lei do exercício profissional de enfermagem para atuar em conformismo com a mesma;
  • Acompanhar os procedimentos técnicos em enfermagem realizados dentro da instituição
  • Realizar relatórios mensais apresentando as irregularidades porventura existentes, para posterior orientação;
  • Acompanhar a variação de preços atribuídos a materiais e medicamentos e procedimentos acordados;
  • Controlar o trabalho de auditoria, registrando-o em planilhas ou em outros documentos padronizados pela instituição
  • Ter em mãos todos os protocolos de serviços da equipe multiprofissional da instituição.
  • Observar diretamente os fatos, documentos e situações com a finalidade de avaliar o atendimento, normas e diretrizes, através da verificação técnica científica.
  • Deve manter sua competência técnica, atualizando-se quanto ao avanço de normas, procedimentos e técnicas aplicáveis á auditoria.
  • Não interferir no relacionamento e conduta do médico assistente com o cliente.

 

Agência Transfusional

Em funcionamento desde junho de 2011, a Agência Transfusional é o setor responsável por todo o controle de hemocomponentes utilizados no hospital. E também setor responsável pela solicitação, armazenamento, controle de estoque de hemocomponentes, testes pré-transfusionais, transfusões e acompanhamento de pacientes transfundidos. De acordo com a RESOLUÇÃO – RDC/ ANVISA nº 153, de 14 de junho de 2004. E também de acordo com a Portaria MS nº 1.353, de 13.06.2011 A instituição que realiza intervenções cirúrgicas de grande porte, ou que efetue mais de 60 (sessenta) transfusões por mês, deve contar com, pelo menos, uma agência transfusional (AT) – dentro das suas instalações.

Qual é a sua responsabilidade?

A Agência Transfusional é responsável pela execução de todas as provas pré-transfusionais, tipagens sanguíneas, ABO/RhD e testes de compatibilidade sanguínea, pesquisas de anticorpos, instalação e monitoramento de todas as transfusões, obedecendo criteriosamente aos padrões de qualidade exigidos e a todas as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e ANVISA. Nosso hospital conta com uma agência transfusional completa, que possui equipamentos de ponta, revisados e calibrados periodicamente, além de uma equipe capacitada à realização de todos os procedimentos que envolvem as transfusões de hemocomponentes.

Quais são os procedimentos?

O sangue utilizado em qualquer procedimento dentro do Hospital Santo Antônio é solicitado a Agência Transfusional, que mantém um estoque dos principais hemocomponentes (Concentrado de Hemácias, Plaquetas, Plasma fresco congelado). Cada hemocomponentes é separado e armazenado pelo fator ABO/RhD. Em caso de transfusão a Agência transfusional é acionada. São coletadas amostras de sangue do paciente para realização das provas pré-transfusionais visando à compatibilidade do receptor com as bolsas disponíveis na agência. Caso a agência não possua bolsas compatíveis, o HEMOSC é acionado para suprir a necessidade do paciente. Com os testes pré – transfusionais realizados, o paciente encontra-se apto a ser transfundido e é acompanhado em tempo integral durante todo o procedimento.

Nossa equipe é composta por Técnicos de Enfermagem e Técnicos em hemoterapia juntamente com Dr. Alysson Rafael Fabris CRM 10583 – Responsável Técnico pela Agência Transfusional – HSA.

Centro Cirúrgico

Com cinco novas salas cirúrgicas contendo os mais modernos equipamentos, o setor está equipado para a realização de intervenções cirúrgicas de média e alta complexidade.
Realiza procedimentos das especialidades geral e ortopédica, além das operações de emergência, mantendo sempre o padrão rígido de controle de infecção hospitalar.
São realizadas também cirurgias eletivas, programadas para acontecerem durante a semana.

Centro de Materiais Esterilizados (CME)

A Central de Materiais Esterilizados – CME do Hospital Santo Antônio possui controle de qualidade total de todos os materiais utilizados na Instituição. A garantia vem de controles químicos e biológicos dos processos de esterilização, oferecendo segurança total na assistência ao paciente.

Além disso, a CME do Hospital Santo Antônio realiza pesquisa em novas tecnologias, promovendo desenvolvimento científico – empreendimento vital para o crescimento hospitalar.

 Clínica Cirúrgica

A Clínica Cirúrgica é constituída por 28 leitos divididos entre enfermaria e leitos para isolamento. A demanda contempla pacientes exclusivamente SUS. Por ser referência em Ortopedia, esta contempla a maior demanda. Outro destaque, dentro da Cirurgia Geral, são as cirurgias Bariátricas. Embora, também são realizadas as cirurgias Oncológicas, Ginecológicas, Proctológicas, Nefrológicas, entre outras.

E, para atender esta demanda, contamos com um corpo clínico interdisciplinar especializado, envolvendo as áreas médicas com residência em Ortopedia, Cirurgia Geral e Ginecologia, enfermagem, psicologia, fisioterapia, nutrição e fonoaudiologia. A Clínica Cirúrgica do HSA, através de seus profissionais, busca garantir a segurança dos pacientes por meio de um trabalho qualificado e em equipe, voltado para a humanização do atendimento.

Clínica Médica

Atendendo pacientes que geralmente necessitam longa permanência no Hospital, a Clínica Médica recebe, em seus 27 leitos, pacientes geriátricos e com patologias clínicas.
Profissionais capacitados prestam um atendimento responsável e completo, de acordo com as necessidades de cada paciente.

Clínica Oncológica

A Clínica Oncológica é um setor de internação destinado ao atendimento de pacientes adultos com diagnóstico de neoplasia (sólida ou hematológica) que apresentam intercorrências clínicas ou necessitam de internação para a realização de quimioterapia. Além de uma equipe de enfermagem composta por coordenador, enfermeiros assistenciais 1 e 2, técnicos e auxiliares em enfermagem, equipe esta capacitada e treinada para atender esse perfil de paciente, o setor também conta com o atendimento de uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, composta por médicos (oncologistas e hematologistas), fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, farmacêuticos e capelães. O setor também possui uma equipe de apoio (hotelaria, higienização, manutenção e engenharia clínica). A Clínica Oncológica possui 16 leitos, sendo 3 destes destinados especificamente a pacientes oncológicos em Cuidados Paliativos.

Clínica Pediátrica

A Clínica Pediátrica é constituída por 27 leitos divididos entre enfermaria, leitos apartamento e leito isolamento. A demanda contempla pacientes Conveniados / Particular e SUS. O HSA é referência em Oncologia Pediátrica e Ortopedia. E, para atender esta demanda, contamos com um corpo clínico interdisciplinar especializado, envolvendo as áreas médicas com residência em Pediatria, enfermagem, psicologia, fisioterapia, nutrição e fonoaudiologia.

A Pediatria consta ainda com projetos sociais que visam realizar atividades educativas e recreativas com as crianças/pacientes internadas, destacando o projeto Doce Alegria, a Pedagogia Hospitalar e os projetos de extensão da Fundação Universidade de Blumenau – FURB. A Clínica Pediátrica do HSA, através de seus profissionais, busca garantir a segurança dos pacientes por meio de um trabalho qualificado e em equipe, voltado para a humanização do atendimento.

Clínica Psiquiátrica

A Clínica Psiquiátrica é constituída por 10 leitos divididos entre enfermaria masculino e feminina. A demanda contempla pacientes exclusivamente SUS. E, para atender esta demanda, contamos com um corpo clínico interdisciplinar especializado, envolvendo as áreas médicas, enfermagem, psicologia, fisioterapia, nutrição e fonoaudiologia e assistente social.

A Psiquiatria consta ainda com projetos sociais que visam realizar atividades educativas e recreativas com pacientes/familiares, destacando o projeto Bela Vida, Capelania, Doce Alegria. A Clínica Psiquiátrica do HSA, através de seus profissionais, busca garantir a segurança dos pacientes por meio de um trabalho qualificado e em equipe, voltado para a humanização do atendimento.

Ambulatório de Quimioterapia

O Ambulatório de Quimioterapia é um setor destinado ao atendimento de pacientes adultos e/ou pediátricos com diagnóstico de neoplasia (sólida ou hematológica) que necessitam de tratamento antineoplásico. Além de uma equipe de enfermagem composta por coordenador, enfermeiros assistenciais 1 e 2, equipe esta capacitada e treinada para atender esses perfis de pacientes, o setor também conta com o atendimento de uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, composta por médicos (oncologistas e hematologistas), nutricionistas, psicólogas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, farmacêuticos e capelães. O setor também possui uma equipe de apoio (hotelaria, higienização, manutenção e engenharia clínica). O Ambulatório de Quimioterapia possui salas de tratamentos para pacientes adultos e pediátricos, totalizando 25 poltronas e 5 leitos, realizando uma média de 2.200 atendimentos/mês. Os pacientes são atendidos conforme agendamento prévio.

A quimioterapia consiste em um tratamento sistêmico que utiliza medicamentos, isolados ou combinados, cujo objetivo é combater as células tumorais. A quimioterapia não é um medicamento seletivo, por isso atingem as células normais do organismo desenvolvendo as reações adversas. A quimioterapia pode ser administrada por diversas vias, sendo as mais comuns: oral, intramuscular, subcutânea, endovenosa, intratecal e intravesical. Lembrando que o tratamento quimioterápico pode ser associado também à radioterapia e/ou cirurgia.

Unidade de Cuidados Intermediários e Neonatais (UCIN)

A Unidade de Cuidados Intermediários Nenonatais, também chamado internamente de Berçário, é uma ala destinada aos cuidados de recém-nascidos. O bebê internado no setor necessita ainda de alguns cuidados especiais e, por motivos médicos, não pode ficar no quarto com a mãe.

Mesmo assim, busca-se estimular e manter o vínculo mãe-filho, permitindo a entrada livre da mamãe no setor, oportunizando a realização de cuidados de higiene e conforto com o bebê. Visa-se também o estímulo e a promoção do aleitamento materno exclusivo, além da sua complementação com o uso do copinho. Não é permitido, como Hospital Amigo da Criança (UNICEF / OMS), o uso de bicos/chupetas e mamadeiras.

Alojamento Conjunto – Maternidade

Destinada ao atendimento e tratamento obstétrico de mamães e bebês, a maternidade é um dos setores de maior importância para o Hospital Santo Antônio e sinônimo de referência para a região do Vale do Itajaí.

Por ser um HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA, o Santo Antônio estabelece metas a serem atingidas junto com as novas mamães e papais. Uma delas é o alojamento conjunto, em que todos os recém-nascidos, que não tiverem nenhum impedimento clínico, permanecem com a mãe durante 24 horas por dia.

Todas as pacientes são acompanhadas pela equipe multiprofissional, composta pelos serviços de psicologia, serviço social, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, nutrição e enfermagem, além dos cuidados médicos. As novas mamães podem contar com o apoio e o acompanhamento de um familiar, no período das 10h às 20h, enquanto estiverem internadas no setor.

A maternidade é assistida pelo Centro de Incentivo ao Aleitamento Materno – CIAM, que atende diariamente as novas mamães e auxiliam durante as mamadas. Ao receber a alta hospitalar, a mãe participa da Palestra de Alta, com dicas de cuidados com o recém-nascido e sobre a importância do aleitamento materno, oferecida pelo CIAM e pela equipe de enfermagem.

Sala de Parto:
02 fraldas descartáveis
01 cueiro ou manta simples.

Documentos necessári0s para a internação:
RG; CPF; Carteira do SUS ou Carteira do Convênio ou Plano de Saúde
Comprovante de Residência atualizado e três números de telefone para contato.
Carteira de gestante e últimos exames complementares.

Lista para a Mãe
02 camisolas e/ou pijama com botão.
02 toalhas de banho.
Roupas íntimas, sutiãs e calcinhas (preferencialmente de algodão).
Absorvente (tipo fralda) pós-parto.
Sabonete neutro, escova de cabelo, de dente e creme dental.
01 par de chinelos e amarrador de cabelo.
01 sabonete líquido.

Para o bebê
01 frasco de álcool 70% (10 ml).
02 toalhas de banho
02 fraldas de pano
01 pacote de fraldas descartáveis
03 pijamas.
02 cueiros
01 cobertor/manta
03 Tip-Tops
01 sabonete líquido.
Baixe aqui a Caderneta da Gestante

http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/caderneta_gestante.pdf

Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH)

A Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) é um órgão deliberativo, diretamente subordinado à gerência geral e executa ações de grande importância, tais como: detectar casos de Infecções Relacionadas a Assistência (IRAS), vigilância após alta de infecção em cirurgia limpa, elabora normas de padronização, colaborar com o treinamento de todos os profissionais de saúde, realizar controle da prescrição de antibióticos e oferecer apoio técnico à administração hospitalar. Possuem autonomia para iniciar ações que julgarem necessárias à prevenção das IRAS.

Com certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA), o Hospital Santo Antônio cumpre todos os requisitos estabelecidos para assegurar a saúde e bem estar dos seus pacientes, mantendo a Taxa de IRAS Global entre 2,2% ao ano, média muito abaixo da recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estabelecida em 5,7%.

UTI Geral

A Unidade de Tratamento Intensivo – UTI Geral – do Hospital Santo Antônio é outro setor que possui serviços de referência na região e recebe pacientes com patologias graves. A área dispõe de corpo clínico especializado, assim como a equipe de enfermagem e multiprofissional, voltados para assistência de qualidade e embasados no conhecimento técnico-científico-humanístico. Os equipamentos de ponta permitem o acompanhamento integral dos pacientes internados nos 10 leitos disponíveis.

UTI Pediátrica e Neonatal

Referência na região do Vale do Itajaí e em todo o Estado, as novas Unidades de Terapia Intensiva (UTI´s) Neonatal e Pediátrica do Hospital Santo Antônio atendem crianças e recém-nascidos internados com patologias graves, sob cuidados intensivos. As unidades estão localizadas na Nova Ala do HSA, inauguradas em junho de 2007, e equipadas com o que há de mais moderno em terapia intensiva. Os médicos pediatras intensivistas realizam plantão durante as 24 horas do dia e atendem conjuntamente com a equipe de enfermagem e equipe multiprofissional.