A Auditoria na área da saúde surgiu em 1994 em função do processo inflacionário. As empresas gerenciadoras de planos privados de saúde começaram a se preocupar em reduzir despesas – cada vez maiores. Os hospitais, principais prestadores deste serviço, adaptaram-se a este novo procedimento, calculando seus custos e acompanhando criteriosamente a composição da conta de seus clientes.

Como o enfermeiro é o profissional que está envolvido em todas as fases da assistência, é ele quem intervem na melhoria da qualidade da assistência  ao paciente, atingindo um equilíbrio custo-benefício, evitando desperdícios de materiais e medicamentos hospitalares e garantindo a viabilidade do sistema.

Por meio da auditoria, pode-se avaliar os registros feitos pela equipe multidisciplinar, a quantidade e a qualidade da assistência prestada, possibilitando detectar falhas e problemas e, a partir daí, propor soluções para minimizá-los, otimizando a assistência como um todo.

Basicamente, a auditoria de enfermagem busca a qualidade do atendimento, com sua consequente redução de custo. E não realiza isto através de economia em materiais de baixo valor que possam comprometer a qualidade do procedimento, mas sim, com uso racional dos recursos existentes, pesquisa, inovação de tecnologias e desenvolvimento de colaboradores.