O Setor de Terapia Renal Substitutiva é responsável por atender pacientes internados os quais são acompanhados ambulatorialmente (crônicos) e pacientes agudos, os quais não realizam nenhum tratamento renal prévio.

A Terapia Renal Substitutiva é responsável por suprir a função dos rins em pacientes que apresentam falência da função renal aguda ou crônica. Tem como objetivo principal a retirada de líquidos e toxinas como: uréia, cratinina, além de corrigir distúrbios no pH, sódio, potássio sanguíneo, excesso de água e sais minerais do organismo e reduzir os sintomas como: inapetência, inchaço, falta de ar.

Em pacientes que já dispõe de um acesso para realização da Hemodiálise como por exemplo a FAV (fístula arterio venosa) ou mesmo um catéter de longa permanência, as sessões são prescritas mediante avaliação do médico nefrologista.

Para os pacientes internados os quais não realizam nenhum tipo de Terapia Renal Substitutiva, a avaliação do médico nefrologista acontece mediante solicitação do médico responsável pelo paciente (assistente), o qual verifica a necessidade do acompanhamento da especialidade. O médico nefrologista acompanha o paciente durante a internação e avalia a necessidade da Terapia Renal Substitutiva com base no exame clínico, laboratorial, de imagens, etc.

Caso haja necessidade do paciente continuar a Terapia Renal Substitutiva após a alta Hospitalar, o médico nefrologista e equipe Interdisciplinar realizará as orientações pertinentes para continuidade do Tratamento.

O Hospital Santo Antônio dispõe de equipe especializada, três máquinas de Hemodiálise e duas Osmoses Reversas . Tais equipamentos são fundamentais para o restabelecimento da saúde dos pacientes com Insuficiência Renal.

Buscamos cada vez mais aprimorar nossas equipes através da segurança dos processos e inovações tecnológicas visando atender a comunidade com Ética, Humanização e Qualidade.

IMG_5375