2015

Início da parceria com a Trimania CAP, possibilitando o HSA de aprimorar instalações e adquirir novos equipamentos e acessórios para melhor acolhimento à comunidade, bem como para execução dos procedimentos internos.

2014

Aquisição do Tomógrafo Digital – Arcos Cirúrgicos e Aparelhos de Raio-X digital. Reforma dos telhados. Implantação do novo Restaurante. Implantação nova sinalização hospitalar – Início das Reformas Morgue – Central de Resíduos, Reforma Setor de Rouparia – Reforma Setor de Farmácia, Setor de Compras – CME – Implantação do Sistema de Classificação de Risco, Setor de Emergência – Reforma do Pronto Socorro – Implantação Sistema de Classificação de Risco Setor de Obstetrícia. Aquisição de novo veículo. Implantação do Setor de Acolhimento e Escuta aos familiares de pacientes oncológicos. Instalação do Setor de Recreação e Descanso para colaboradores. Instalação de toldos de proteção e bancos externos para pacientes do Setor de Ortopedia.

2013

Início das obras do Centro de Diagnóstico por Imagem – Casamata

2012

Recertificação da ONA – Nível 01

2011

Renovação do PAS Programa de Alimento Seguro; Aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa – CEP; Criação do Centro de Pesquisa Clínica; Formatura 1ª Turma de pós-graduação “MBA, Gestão em Saúde”; Início das turmas de residência médica em “Clínica Médica”.

2010

Início da Residência Médica nas especialidades de Ortopedia, Ginecologia e Obstetrícia; Ainda neste ano, a instituição conquistou a Certificação ONA Acreditação Nível 1 – Segurança. Também em 2010 ocorreu o lançamento do Livro Hospital Santo Antônio: 150 anos de História. Também naquele ano foi inaugurado o 3º andar do Complexo hospitalar Ronaldo Baumgarten.

2008

Lançamento do ICDS Instituto Catarinense de Desenvolvimento da Saúde e curso de pós-graduação em MBA em Gestão da Saúde em parceria com o IAHCS.

2007

Grande marco na História do Hospital. Em 13 de junho, dia de Santo Antônio, o Hospital inaugurou um prédio de três andares, construído com recursos doados pela Prefeitura Municipal.

A obra contemplou um novo Pronto Socorro, Centro Cirúrgico, UTI Neonatal, UTI Pediátrica, Quimioterapia, Pediatria e outros setores de apoio. As novas instalações possibilitaram atendimento mais ágil e humanizado aos pacientes.

2001

O Hospital Santo Antônio recebeu a colaboração do Governo Estadual com a doação de camas, respiradores e berços aquecidos.
Houve a troca da Superintendência e Administração do Hospital (a partir de agosto) marcando uma nova fase administrativa.

2000

O HSA conquistou o título de “HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA” em 5 de setembro. Foi realizada a construção da passarela para o transporte e locomoção dos pacientes hospitalizados.

1999

O restaurante do Hospital foi reformado, bem como a sala de treinamento e o jardim interno. O Hospital obteve o certificado de Filantropia.

1998

Foram realizadas as seguintes obras e reformas: Travessia de Cabos de Tubulações, Pintura das Fachadas dos Prédios, ampliação do Berçário, Capela, Almoxarifado, Compras e Manutenção, SAME, Sala de Treinamento, Farmácia, Maternidade, Unidade Intermediária Neonatal, Centro Obstétrico, Centro Cirúrgico.

1997

Início da campanha “Santo Antônio pela Vida”, com o objetivo de melhorar o espaço físico insuficiente e equipamentos inadequados.
Foram inauguradas também as seguintes obras: UTI Pediátrica, Primeiro Andar, Pronto Socorro, Recepções, Cozinha, Raio x, Internação e Radiologia.

1991

Inauguração das novas instalações da UTI Pediátrica. Os ambulatórios médicos foram demolidos, cedendo local para as obras do novo Pronto Socorro.

1989

Foi construída a Central de Ambulância. Uma campanha para angariar fundos para o Hospital foi realizada, com o mote “SOS Santo Antônio”.

1988

Foram reformadas as Ala Ana Néri e lavanderia. Iniciaram-se as obras da Ala São Camilo. Em agosto, entrou em funcionamento o Centro de Processamento de Dados do Hospital.

1985

Novas e importantes mudanças foram introduzidas: nova sala para serviço de Eletroencefalografia, construção e ampliação no prédio de internações para instalação da nova cozinha, quartos dos plantões médicos e UTI.

1984

O Hospital foi reativado com diminuição de aproximadamente 50% da sua capacidade de internação.

1983

Uma grande enchente atingiu a cidade de Blumenau e o Hospital Santo Antônio, obrigando à desativação do Hospital em setembro de 1983.

1971

O Hospital Santo Antônio, Hospital Infantil e a Escola Auxiliar de Enfermagem foram desligados da FURB devido à criação da Fundação Hospitalar de Blumenau, entidade de direito público dirigida por um Conselho Curador nomeado pelo Prefeito.
A Fundação não teve continuidade nas suas atividades por falha institucional, voltando o Hospital a funcionar em estado precário, permanecendo assim até 1983.

1970

Concluídas as obras do Hospital Santo Antônio. Sua capacidade de 80 leitos foi distribuída em 12 enfermarias, 20 quartos, Pronto Socorro Infantil e Consultórios Pediátricos.

1968

O Hospital Santo Antônio e a Escola de Auxiliar de Enfermagem foram incorporados à Fundação Universidade Regional de Blumenau, passando a fazer parte das atividades do Centro Bio-Médico e visando à criação de um curso de medicina.

1950

Sob administração do Prefeito Frederico Busch Jr., foram iniciadas as construções de novas áreas como: Maternidade, Pediatria, Otorrinolaringologia e um Pavilhão para quartos particulares.

1948

O Hospital passou a denominar-se Hospital Santo Antônio.

1943

Lançada no governo do Prefeito Dr. Afonso Rabe a pedra fundamental do novo Hospital, após demolição do antigo que jazia em completa ruína.

1936

A enfermagem e administração foram entregues às irmãs da Irmandade de São Francisco, com sede na colônia de Angelina. Elas se dedicaram com carinho aos cuidados dos enfermos até agosto de 1978.

1918

A administração do Hospital foi entregue à Superintendência do Município, que passou a ser dirigida por uma comissão presidida pelo juiz de Direito, Dr. Pedro Silva.

1880

A Colônia se emancipou. A diretoria do Hospital de Caridade foi dissolvida, requerendo Dr. Blumenau que a administração do Hospital fosse entregue à Sociedade de Mútua Assistência em Enfermidades. A entrega foi autorizada em 16 de dezembro de 1882.
A Sociedade realizou inúmeras melhorias no local, como a construção de um novo edifício em frente ao antigo, reforma e mudanças de uma parte do prédio em asilo. Foram médicos do Hospital no período: Dr. Francisco Valloton, Dr. Bonifácio Cunha e Dr. Hugo Gensh.

1879

Até este período toda assistência médica era gratuita. A partir de 1879, porém, foi permitido ao Hospital receber pagamentos dos doentes que tinham mais posses. As despesas com a administração e conservação do Hospital eram arcadas pela diretoria.

1876

Foi concluída a construção, toda de carpintaria, com frontal de tijolos e coberto de telhas e muro. Contava com enfermeiras, cozinha, latrinas, depósito de cadáveres e pertences. Já no primeiro ano, foram realizadas 16 cirurgias.
Denominado de Hospital da Caridade, hoje Hospital Santo Antônio, teve como seu primeiro médico o Dr. Francisco Valloton, que atuou até o ano de 1886.

1874

A modesta construção ruiu em 22 de fevereiro de 1874 em conseqüência de um forte temporal. Foi iniciada, então, a construção de um Hospital apropriado, mediante autorização do Ministério da Agricultura, em 27 de abril de 1873.

1870

Não havendo nenhuma resposta positiva em relação ao Hospital pelo Governo da Província, a Sociedade de Mútua Assistência em Enfermidades construiu uma modesta Casa de Saúde, na atual Rua Itajaí.

1860

Dr. Blumenau, consciente da necessidade de um atendimento médico hospitalar eficiente, apresentou um orçamento que previa a construção de um “Hospital e arranjos internos de enfermaria, camas, roupas, etc”.
Partindo de uma organização fundada pelos imigrantes, mediante aprovação dos estatutos pelo Governo da Província, instituiu-se no dia 22 de agosto a Kranken-Unterstutzungs Verrein – Sociedade de Mútua Assistência em Enfermidades.
Os colonos eram atendidos pelo médico nas residências, fazendo-se cada vez mais necessária a construção de um Hospital, constantemente solicitado pelo Dr. Blumenau.

1850

Durante o início da colonização do município, o fundador Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau dedicou atenção especial à assistência dos imigrantes. As dificuldades, perigos de acidentes, afogamentos, mordidas de animais, picadas de insetos, epidemias e doenças tropicais, exigiam um tratamento que fosse além da assistência caseira. Assim sendo, em 1857, Dr. Bernardo Knoblauch foi contratado como primeiro médico da colônia.